23 de mai de 2010

Pra quem é a carta ?


Depois que nós havíamos brigado o mundo parecia mais escuro e sem graça do que o normal, não existia sequer um sorriso que me alegrasse como podia uma amizade de tantos anos acabar assim? Por um simples mal entendido eu acabei perdendo uma amiga.
O orgulho não me deixava outra escolha que não fosse seguir em frente, mesmo com essa dor inconsolável.
Na frente dela eu não transparecia nenhuma saudade ou tristeza, mas por dentro meu coração estava ferido, sangrando, morrendo de vontade de dar uma tremendo abraço naquela que um dia foi a minha mais querida amiga.
Decidi que o meu mundo não podia parar, resolvi cuidar do tempo perdido e ser feliz. Bastou um pouco de ânimo para que eu me aproximasse de novos amigos e tentasse ser feliz novamente. Mas logo vieram os problemas, esses tais amigos eram tão diferentes do que eu esperava, eles não me colocavam pra cima como eu esperava, pelo contrário, só me desmoralizavam, faziam com que a cada dia eu sentisse mais raiva daquela que um dia foi minha melhor amiga.
Fui tão boa por aceitar isso. Até que resolvi dar um basta, sem magoar nenhuma das duas partes da história.Pensei em ligar pra ela, mas talvez não atendesse o telefone quando visse meu nome no identificador, então pensei que uma carta seria a melhor opção.
Estava tão concentrada que não vi quando a minha mais nova amiga(a do grupo que eu me aproximei) entrou no quarto. Ela me viu escrevendo a carta e me questionou:
-Carola, pra quem é a carta?
Eu não podia responder o que ela iria pensar ao meu respeito. Seria tarjada como a garota falsa, que só quer abrigo e carinho enquanto está brigada com a amiguinha.
Rapidamente amassei o papel e o escondi atrás de mim. Ainda pensava no que dizer quando uma idéia me veio a cabeça.
-Era uma surpresa, mas você acabou de estragar, eu ia lhe dar amanhã na aula.
Eu estava pálida, suando frio, e minha impressão foi que ela não acreditou. O silencio tomou conta do ambiente por alguns segundos, não demorou muito, mas para mim era uma eternidade. Ela quebrou a corrente de silencio dizendo:
-Eu não acredito em você. Pode dizer logo que essa era uma carta pra a sua amiguinha.
-Não tem porque eu continuar mentindo, era pra ela sim. Ainda sinto tanta falta, e quem é você pra me criticar?
-Pois então vá procurar-la, e me deixe em paz, tudo que eu mais quero e te ver longe de mim.
Saiu do quarto batendo a porta, essa foi a ultima vez que conversamos.
A carta foi escrita e entregue. Mas mesmo dizendo tudo que eu sentia e pedindo perdão nunca mais tive a amizade da minha BFF de volta.

6 comentários:

O meu singular disse...

Seguindo aki...
Passa la no meu?!!
http://omeusingular.blogspot.com/

Kaery Rodrigues! disse...

tem 3 selinhos lá no meu blog pra vc...

passa lá: http://kaeryrodrigues.blogspot.com/

BJs

Amanda disse...

Ameei seu blog *---*

Carol_Sto´s disse...

oi amei seu blog!
to te seguindo!
visita o meu blog!
http;//carolinexstar.blogspot.com/
me segue pelo twitter!
retribuo!
http://tweitter.com/@carol_mystar/

Milla Vieira disse...

Obrigado pelos elogios . é boom saber que gostam do meu blog !

May disse...

Oh amigaaa, HAHAHA .. nem me achoo, mas fooi pra mim ? UAHSUAHSAHSUAHSU sz

Postar um comentário